São Francisco do Sul - mais notícias

São Francisco do Sul estuda a implantação da Taxa de Preservação Ambiental

Data de inclusão: 17/11/2017 15:51

A implantação da Taxa de Preservação Ambiental (TPA) está sendo discutida em São Francisco do Sul. A proposta, que ainda está em fase de estudos, traria benefícios diretos para investimentos de infraestrutura, limpeza urbana, estrutura de acesso às praias, proteção das áreas de vegetação, entre outros. Nesta temporada de verão 2017/2018 um estudo, nunca realizado anteriormente, analisará, de forma quantitativa e qualitativa os aspectos da demanda turística no Município.

 

A pesquisa quantitativa será sobre o fluxo de veículos. Esta etapa contará com os dados do Departamento Nacional de Infraestrutura e Transporte (DNIT) e também de um trabalho em conjunto da Secretaria de Meio Ambiente de São Francisco do Sul e do Departamento Municipal de Trânsito (Demtran).  A pesquisa qualitativa será realizada por meio de um questionário durante os meses da temporada.

 

Segundo o secretário de Meio Ambiente, Gabriel Conorath, a pesquisa levantará o perfil do turista que visita São Francisco do Sul. “Queremos saber o que ele consome quando está por aqui, como ficou sabendo da cidade, se já conhecia o Município, etc. Iremos realizar um levantamento completo que há muito tempo não era realizado com os turistas que nos visitam na temporada”, salienta.

 

Todo esse levantamento, realizado por intermédio de uma parceria entre secretarias municipais, será para averiguar a possível implantação da TPA na próxima temporada de verão 2018-2019.

 

A TPA tem o objetivo de criar um fundo específico para a conservação e a proteção ambiental do território da cidade. Segundo o prefeito Renato Gama Lobo, a iniciativa vem ao encontro como as demandas do município: “No período da temporada, com o aumento da população, que pode duplicar ou triplicar, aumentam também, na mesma proporção, os custos com os serviços públicos, bem como os impactos ambientais e de infraestrutura, por isso é razoável que esses custos sejam compartilhados com os visitantes, para que possamos garantir a qualidade de vida dos moradores e de quem chega à ilha”, ressalta o prefeito.

 

A implantação da TPA, após o diagnóstico realizado na temporada de verão 2017-2018, será discutida com a população em audiências públicas no ano que vem. Os moradores poderão acompanhar o processo e terão acesso ao número de turistas que circularam pela cidade, o impacto causado na taxa de lixo, levando em consideração o aumento significativo no volume de resíduos, entre outros impactos causados pelo aumento da população nos meses da temporada.

 

“O diagnóstico completo nos mostrará se é factível ou não a implantação da taxa. Mas, além disso, nós também nos reuniremos nas audiências públicas para escutar os munícipes e deixá-los por dentro de todo o processo”, afirma o secretário de Meio Ambiente. Gabriel também acrescenta que os moradores de São Francisco do Sul não serão cobrados pela taxa, assim como donos de imóveis no Município, prestadores de serviços e de fornecimento, caminhões e trabalhadores na cidade que residem em outras localidades.

 

Imagens relacionadas

São Francisco do Sul estuda a implantação da Taxa de Preservação Ambiental